Disforia puerperal ou Baby Blues

A disforia puerperal é um estado emocional causado pela alteração hormonal que pode surgir durante o puerpério e que se distingue da depressão pós-parto, enquanto perturbação psiquiátrica/psicológica. Os sintomas mais frequentes são tristeza, choro, irritabilidade, cansaço, insegurança, dificuldade de concentração e alterações no apetite e podem surgir nos primeiros três dias após o parto e durar duas semanas. 

Logo após o parto a mulher pode sentir uma dificuldade emocional em conseguir usufruir do sentimento de amor que sente pelo seu filho. Esta dificuldade é, muitas vezes, surpreendente para a própria mulher e pode causar-lhe um conflito interno. Se por um lado sente muito amor pelo seu filho e esse amor deveria colocá-la num estado de exaltação, por outro há a expectativa social para que isso aconteça. Esta dualidade entre o que era expectável e o que acontece na realidade pode causar um impedimento à partilha e à conversa sobre um estado emocional, que apesar de não ser bem compreendimento na mente, é fisiologicamente normal e passageiro. 

O cansaço físico decorrente do parto e a eventual privação de sono são factores que podem agravar os sintomas da disporia puerperal. 

A boa notícia é que esta alteração hormonal é passageira, requer aceitação e compreensão da mãe para consigo mesmo, e da família para com a mãe. 

É aconselhável que a mãe encontre momentos de partilha quer das emoções como de todas as tarefas inerentes ao cuidado do seu novo bebé.

Há muitas mulheres que sentem uma enorme vontade de se isolarem com o seu bebé ou com o seu núcleo familiar para conseguirem compreender o que sentem, recuperar fisicamente e conhecer o seu recém-nascido. Pelo que é cada vez mais frequente haver mais recolhimento no pós-parto, inclusive da família. O pai poderá assumir este papel de regulador e intermediário entre familiares e amigos e a mãe e o bebé. 

Na Tree of Life fazemos uma acompanhamento à medida do desejo da mãe sem interferir nas decisões da mãe e do núcleo familiar, no sentido de apoiar e ajudar. 

Fontes: 

. Psicoterapeuta Isabel Gomes

. FATORES DE RISCO PARA BLUES PUERPERAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

RISK FACTORS FOR POSTPARTUM BLUES: AN INTEGRATIVE REVIEW

Marília Ambrósio Cavalcante Leitão Maria Eduarda Camelo Calado Marcos Reis Gonçalves

Curso de Medicina

© Sydney Sims

Artigos recentes